Por onde andam alguns sertanejos que já bombaram hits e, hoje, levam uma vida - ou carreira - bem mais discreta

  • 25/11/2023
(Foto: Reprodução)
O Semana Pop relembra a trajetória de cantores que estouraram com músicas como 'Eu quero tchu, eu quero tcha', 'Por te amar assim' e outros sucessos. Semana Pop fala sobre que fim levaram artistas que estouraram no sertanejo, mas sumiram Você se lembra da "Eu quero tchu, eu quero tcha", música que embalou o carnaval de 2012 e foi trilha de novela Avenida Brasil? E do refrão do hit "Por te amar assim", que conseguiu ser o único sertanejo na lista de músicas mais tocadas do ano de 2001, aparecendo no meio de vários artistas internacionais? É bem provável que você se recorde dessas músicas. Mas por onde andam os intérpretes delas? O Semana Pop te conta como estão alguns artistas sertanejos que já bombaram com seus hits, mas hoje levam uma vida -- ou carreira -- bem mais discreta. João Lucas e Marcelo Dupla João Lucas e Marcelo grava primeiro DVD em Goiânia Adriano Zago/G1 Durante a turnê do RBD pelo Brasil nas últimas semanas, o Christian Chávez subiu no palco e mandou um "eu quero tchu" pra galera. Em 2012, essa música, a "Eu quero tchu, eu quero tcha" foi um dos hits do carnaval. Era quase impossível passar ileso a ela se você fosse curtir algum bloquinho ou festa na folia. Os responsáveis pela música, que foi até trilha na novela "Avenida Brasil", eram João Lucas e Marcelo. Meses depois desse sucesso, eles ainda emplacaram um outro hit, o "Louca, Louquinha". E ainda emendaram a "Vamos Beber", parceria com Dennis DJ e o jogador Ronaldinho Gaúcho. A dupla fez um grande sucesso nessa época em que o funknejo estava em alta e agitava as baladas. Mas depois dessas três músicas, os sucessos minguaram e a dupla chegou ao fim. Mas só a formação original. Em 2018, os originais João Lucas e Marcelo se separaram. Na época, o Marcelo disse que queria fazer trabalhos que contassem mais a sua essência. Pra quem não sabe, apesar de ter estourado com o funknejo, Marcelo é compositor de músicas mais românticas, como "Na linha do tempo", de Victor e Leo, e "Incondicional", de Luan Santana. E com o fim da dupla, ele foi cantar sua verdade em carreira solo. Ele adotou o nome Marcelo Martins, mas não estourou nenhum hit. Já o João Lucas até arrumou um novo Marcelo para manter o nome da dupla. Mas a nova formação também não lançou mais sucessos. Hoje, eles se intitulam os reis do funknejo e seguem cantando os antigos hits da parceria original. Chrystian & Ralf Chrystian e Ralf Rubens Cerqueira/Divulgação Bem antes do estouro de João Lucas e Marcelo, Chrystian & Ralf já faziam história na lista de grandes ícones da música sertaneja com hits como "Cheiro de shampoo", "Nova York", "Sensível demais", "Prazer por prazer", "Ausência" e tantos outros. Chrystian e Ralf encerraram a parceria musical, repetindo o que já aconteceu com vários outros irmãos da música sertaneja que desfizeram suas duplas. O anúncio do que eles chamaram de "término definitivo" aconteceu em 2021, depois de 40 anos de carreira. Desde então, eles investiram em carreiras solos. Chrystian, que cantou sozinho e em inglês antes da formação da dupla na década de 1980, retomou o voo solo. Ele segue nos palcos e, em julho de 2023, lançou um EP chamado "Minha História". São 4 músicas que fizeram parte da história da dupla, só que agora, em voz única. Já Ralf chegou a se juntar a Eduardo Costa num projeto que eles chamaram de "Mitos". E no início desse ano, o cantor lançou um álbum solo com músicas inéditas. Marlon e Maicon Marlon e Maicon Foto: Divulgação No início dos anos 2000, Marlon e Maicon chegaram se questionando se a felicidade era um castigo e se tanto amor assim era proibido no hit "Por te amar assim". A música é uma versão em português de uma balada romântica cantada em espanhol. "Por Amarte así" foi lançada originalmente pelo cantor mexicano Cristian Castro. Com toda essa sofrência digna de novela mexicana, em 2001, os irmãos galãs foram os únicos artistas sertanejos no TOP 10 das músicas mais tocadas do ano. Eles ficaram no oitavo lugar de uma lista cheia de artistas internacionais e estrelas do pop nacional. No ano seguinte, eles emplacaram mais três músicas no TOP 100 das mais tocadas: a "Te peço, fica comigo", a "Tá na cara" e "Rezo". Mas com o passar do tempo, o estouro dos hits ficou cada vez mais raro. Assim como os lançamentos. O último disco da dupla foi lançado em 2011, e ainda assim, com poucas inéditas, já que era um álbum que relembrava os dez anos de sucesso. Depois de anos sem lançamento, eles anunciaram o fim da dupla em 2018. Dois anos depois, eles até se reuniram pra uma live especial no meio da pandemia, mas o trabalho em dupla nunca foi retomado. Desde então, Marlon participou de alguns realities. E se a vida musical estava parada, não dava para dizer o mesmo da pessoal. Marlon se separou, engatou um novo relacionamento – dessa vez, com a melhor amiga da ex, o que rendeu críticas e comentários sobre traição. Daí ele se casou de novo e teve mais dois filhos. Já Maicon leva uma vida bem mais distante dos holofotes do que o irmão. E seu lado cantor ficou mais para os momentos em família, sendo algumas vezes compartilhados com os fãs nas redes sociais. E ele também é empresário de artistas. Cleiton & Camargo Dupla Cleiton & Camargo Foto: divulgação Agora a gente cita algumas duplas que talvez você se lembre, por conta dos inúmeros hits, mas que deram uma sumida. Isso porque, depois de separações ou mudanças de integrantes, elas não conseguiram retomar o ritmo do sucesso. Cleiton & Camargo é uma delas. Os caras fizeram história na década de 1990 com muitos hits, incluindo gravações de versões internacionais como "Na hora de amar" e "Quando um grande amor se faz". Essas duas faixas, inclusive, foram regravadas recentemente por Gusttavo Lima. Mas Cleiton e Camargo também tiveram hits puramente nacionais, como "Agenda rabiscada" e "Quando Um Grande Amor Se Faz". Em 1998, elas apareceram na lista de músicas mais tocadas do ano. Só que em 2005, a dupla resolveu se separar. Cleiton tentou uma carreira política, Camargo formou uma nova dupla. Mas nenhum dos dois vingaram em seus novos passos. Em 2013, eles retomaram a parceria, mas bem longe de ter aquele mesmo gás. Aquela primeira fase da dupla foi tão frutífera que eles gravaram agora em setembro um DVD com vários hits do passado. Hugo Pena e Gabriel Hugo Pena & Gabriel Shed Western Bar/Divulgação Hugo Pena e Gabriel é mais uma dupla que estourou no início dos anos 2000 com hits como "Mala pronta", "Robin Hood da Paixão" e "Vou Te Amar" (música que também é conhecida como "Cigana"). Dez anos depois do começo, eles decidiram se separar. Hugo Pena seguiu carreira solo. E Gabriel formou uma nova dupla, mas como não podia usar o nome do antigo parceiro, a nova formação ficou com o nome de Hugo e Gabriel. Mas logo depois, Gabriel também decidiu pela carreira solo. Aí, depois de mais de dez anos em caminhos separados, eles decidiram finalmente reatar a dupla. Em junho, quando falaram sobre a volta, eles disseram que vão lançar um novo projeto ainda em 2023. O momento ainda não chegou, mas eles já fizeram juntos dois shows: um agosto e outro em outubro de 2023. Agora é aguardar para saber os próximos passos da dupla.

FONTE: https://g1.globo.com/pop-arte/musica/circuito-sertanejo/noticia/2023/11/25/por-onde-andam-alguns-sertanejos-que-ja-bombaram-hits-e-hoje-levam-uma-vida-ou-carreira-bem-mais-discreta.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes